sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Na politica , o ano não termina em Paulínia

Cidades & Bastidores

A Política dos Bastidores
Por
 Miguel Samuel de Araujo
 
Esclarecimento :   querem as trevas
É preciso esclarecer     aos comerciantes e povo em geral, que a produção de arranjos natalinos que iam deixar a cidade  de Paulínia mais bonita e atraente nos dias de festas de final de ano ficou prejudicada por conta da iniciativa de opositores á administração do prefeito Dixon  de Carvalho. O Jurídico da Prefeitura teve que se esmerar para dar explicações e tomar as devidas providências.
Atrapalhou o comércio e a cidade
  De nossa parte, sempre respeitamos a legitimidade e as intervenções da Promotoria e do Juiz. Infelizmente, há que se destacar que em tudo isso, fica  evidente que a iniciativa de oportunistas que se aproveitam da situação. A tentativa de barrar ou atrapalhar  as contratações da produção do Natal  não passa de um jogo político de opositores, os mesmos que até há pouco tempo estavam no governo e sempre foram questionados também por atos semelhantes.É parte das atribuições da Promotoria e do Judiciário, averiguar e fazer com que a lei se cumpra
Sempre os mesmos atores
 Logo, podemos dizer com segurança que a simples luta de poder pelo poder faz  a cidade terminar 2017 em clima trevoso e de instabilidade política. Tudo quem vem do  Executivo vira questionamentos na Justiça. O prefeito mal anuncia a   assinatura da requisição do processo de contratação para a reconstrução da Ponte da Rhodia, eles já se preparam, não para acompanhar, apontar erros e colaborar  para facilitar a vida do cidadão . Já querem detonar tudo. Que  coisa, viu ?
Oposição  necessária
As críticas vindas da oposição só fortalecem o governo. Basta que ele e equipe a recebam como o olhar de quem está fora  e faça as devidas correções. Também se faz necessário que o projeto de comunicação do Governo seja eficiente para mostrar com a devida clareza o que está por trás de muitas questões levantadas. Se o pessoal que hoje está na linha de tiro contra o Governo é o mesmo que deixou a cidade em pandarecos, significa dizer que essas pessoas assumem a incompetência e fazem de tudo para que as coisas dêem erradas. Logo, aos poucos esse povo será ceifado e jogado na caçamba junto com os entulhos que marcam a época deles.
Satisfação estampada
Além do prefeito Dixon  Carvalho, o secretário de Obras, Valdir Terrazan era uma das pessoas mais eufóricas na solenidade de assinatura da requisição da contratação das obras sobre o Ribeirão Anhumas, a Ponte da Rhodia. Ele era subprefeito de Barão Geraldo quando a estrutura foi avaliada como imprópria para o trânsito e foi interditada. Isso aconteceu há mais de quatro anos e já desde aquela época, intrigas entre  situação e oposição já vinham prejudicando os interesses do povo de Campinas e Paulínia.
A história e conseqüência das brigas
Dia desses, um boca aberta da turma ligada ao ex- prefeito nos questionou sobre o que nos leva a sempre lembrar os atos do período passado.Fica até desagradável justificar o que a gente escreve, vamos então citar o filósofo polonês Adam Shaff que contribui com o pensamento político com a obra: Porque reescrevemos continuadamente a história. No caso de Paulínia, a gente só entende o caos em que a cidade se encontra recapitulando a história. A rigor por muitos anos , a cidade de Paulínia viveu sob o signo das birras entre os ex- prefeitos Edson Moura e José Pavan Júnior. Vai daí, os escombros do Sambódromo, do Complexo Brasil 500, o abandono do Parque das Flores, do Bosquinho e outros. O que mais chama a nossa atenção é que dentre esses tem alguém mais de olho no poder do que em possíveis alternativas para resolver as pendengas.
 Com os cravos afiados
O  ex- vice-prefeito e ex-vereador Francisco Almeida Bonavita Barros (PTB) avisa que apesar da decisão da Justiça, continua no páreo na corrida pela Prefeitura de Paulínia. Na  linguagem do futebol, ele quer dizer que não pendurou as chuteiras. Bonavita fez comentários á imprensa  sobre a decisão de quarta-feira (6) do Tribunal de Contas do Estado (TCE), contra o pedido de revisão da sentença que reprovou, em junho de 2012, as contas da Câmara Municipal de Paulínia, referentes ao ano de 2007, quando ele era o presidente legislativo. “O julgamento ainda não terminou. Ainda temos algumas opções de recursos disponíveis, e, certamente, vamos usá-las, porque, mesmo respeitando, não concordamos com a decisão do Tribunal, disse.
Retrospectivas e perspectivas
 O prefeito Dixon Carvalho e seus secretários fazem avaliação positiva das atividades  do governo em 2017 e lamenta a postura de opositores  que prejudicam o andamento de projetos. Segundo ele, o seu governo está aberto ao diálogo. Os secretários avaliam que 2017, foi o ano para entabular uma série de ações que irão dar um novo ambiente político á cidade
Tudo conforme estava programado
O prefeito destaca que já esperava pelas investidas da oposição em 2017 porque parte de suas ações incomodou muita gente, cortou gastos sem prejuízo para o povo. “ Os que perderam privilégio jogam o povo contra nós, usam artifícios políticos e jurídicos , para prejudicar a administração e prejudicam o povo

A  Baixa do ano: réquiem para Seo Aldo
Paulínia perdeu no dia 6 de dezembro, aos 82 anos, o conselheiro Aldo Lima Guimarães, homem  que mesmo nos momentos mais duro da enfermidade, vibrou por uma cidade mais justa, democrática  com transparência e participação popular nas ações de governo. Era uma escola de controle social e cidadania a ponto de se tornar ácido para agentes públicos em suas considerações e cítrico para as pessoas que de suas intervenções se beneficiavam. O Jornal OCROMO se rende em homenagem ao cidadão ilustre, nosso fiel leitor que muitos nos ajudou com o acúmulo e saber









quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Pizza para a galera da APAE



  Cidades & Bastidores


APAE de Paulínia   festeja final de ano com Pizza

As comemorações de Natal e final de ano na Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Paulínia começaram mais cedo neste ano. Na última terça-feira (13), cerca de 120 pessoas, entre pessoas atendidas e funcionários da entidade participaram da Tarde da Pizza, uma ação social patrocinada pela Monte Cabral Distribuidora de Combustíveis, empresa da cidade que abraçou as atividades da instituição ao longo de 2017.

Realizada pela primeira vez desde que a entidades está em funcionamento, a Tarde da Pizza substituiu os passeios de final de ano que a APAE local realiza para crianças, adolescentes e adultos que freqüentam a instituição. O evento, além de marcar o fim de mais um período de trabalho, serviu também para estimular a convivência e integração das pessoas.

Para o diretor-presidente da Monte Cabral Distribuidora de Combustíveis, Mário Camarozzano, a Tarde da Pizza fechou com “chave de ouro” o envolvimento da empresa e seus colaboradores com a APAE de Paulínia, uma entidade com grandes serviços prestados à comunidade local e que sobrevive com muito sacrifício e poucos recursos financeiros. “Para que a APAE continue desenvolvendo este trabalho maravilhoso para os portadores de excepcionalidade e suas famílias, é importante que nossa sociedade e empresas se engajem em ações e projetos, permitindo a expansão desse trabalho”, comenta.

Em seu primeiro ano de parceria com a APAE Paulínia, a Monte Cabral adotou dois projetos de extrema importância para a entidade, com a doação de recursos para recuperação e compra de equipamentos para o setor de artes cênicas, e recuperação completa da sala de artesanato. “Nosso envolvimento neste ano foi só o começo. Em conjunto com a diretoria da instituição, vamos ver quais ações podemos realizar em 2018 para melhorar ainda mais a estrutura de funcionamento da APAE, permitindo que ela possa dar continuidade aos seus trabalhos”, completa diretor-presidente da Monte Cabral.

Para a diretoria e funcionários da APAE Paulínia, a chegada da Monte Cabral como colaboradora foi importante. Eles ressaltaram ainda, que jamais a entidade realizou um evento da Pizza, sendo esta a primeira vez, e que a empresa foi uma das mais atuantes como colaboradora, garantindo a expansão dos projetos de cursos para o segundo semestre deste ano e para 2018.


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Cidades & Bastidores

   Pastor Ramath é condenado a 9 anos de cadeia, acusado de estuprar  uma mocinha da Igreja
A Justiça de Paulínia  condenou o pastor Ramath Antônio Linhares de Barros , da Igreja Batista Pedra Viva, a cumprir nove anos  em regime Fechado. O Juiz Carlos Eduardo Mendes acolheu parcialmente a denúncia da Promotoria da Justiça ( Ministério Público)  contra Ramath , acusado de estuprar uma adolescente , filha de um casal de fiéis da Igreja.O condenado está em liberdade em grau de recurso na segunda instâmcia
A esposa do pastor, a também pastora Patrícia Breda Linhares, foi absolvida no processo.Ela também foi denunciada. O MP entendende que a pastora Patrícia sabia da prática libidinosa do marido e omitia. A sentença está publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo.   Ramath  recorre da sentença em liberdade e o Ministério Público recorre da absolvição da Pastora Patrícia
O Jornal O Cromo teve acesso com exclusividade aos detalhes que cercam o fato que escandalizou a Igreja. Ramath foi afastado do Ministério, assim que a adolescente confidenciou a história a uma amiga. A igreja como instituição de fé, procurou resguardar o seu nome perante a sociedade.
  Em sua próxima edição da versão impressa, o Cromo revelará detalhes do caso.

( Resumo do processo)


 Para o réu Ramath Antonio Linhares Barros Ante o exposto, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTE a pretensão punitiva estatal, para Condenar RAMATH ANTONIO LINHARES BARROS, por incursão por várias vezes no artigo 217-A, caput, na forma do artigo 71, todos do Código Penal, à pena de 09 (nove) anos e 03 (três) meses de reclusão. O regime inicial de cumprimento da pena é o feProcesso 0001188-83.2015.8.26.0428 - Ação Penal - Procedimento Ordinário - Estupro de vulnerável - L.H.G.F. e outro -R.A.L.S.B. e outro - DISPOSITIVO A) Para o réu Ramath Antonio Linhares Barros: Ante o exposto, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTE a pretensão punitiva estatal, para Condenar RAMATH ANTONIO LINHARES BARROS, por incursão por várias vezes no artigo 217-A, caput, na forma do artigo 71, todos do Código Penal, à pena de 09 (nove) anos e 03 (três) meses de reclusão. O regime inicial de cumprimento da pena é o fechado. B) Para a ré Patrícia Breda Flauzino Linhares Barros Ante o exposto, JULGO IMPROCEDENTE a pretensão punitiva estatal posta na denúncia para Absolver PATRICIA BREDA FLAUZINO LINHARES BARROS de incursão no artigo 218-A c.c artigo 226, Inciso II, ambos do Código Penal

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Cidades  &  Bastidores 
1ª Feira do Empreendedor de Paulínia acontece 
                                            nesta quarta-feira

A 1ª Feira do Empreendedor de Paulínia será uma boa oportunidade para que atuais e futuros empreendedores recebam orientações de especialistas de várias áreas e também de participar de workshops com o Sebrae. O evento, realizado pela Copersucar com o apoio da Prefeitura Municipal, vai acontecer nesta quarta-feira, 06/12, no período das 08h00 às 17h00, na Escola de Stop Motion. Além de palestras, o evento também terá exposição e divulgação de empreendimentos locais. 

Confira a programação:

MANHÃ:
8h00 – Credenciamento
8h30 – Boas Vindas
9h00 – Abertura e fala Institucional Programa Conecta
9h30 – Diego Rodrigues Thuler / Workshop " Empreender com Propósito"
10h30 – Denise Taioli Thuler / Workshop " Gestão de Marcas"
11h30 – Fomento ao empreendedorismo- Programa Conecta
12h00 – Almoço e intervalo
TARDE
13h30 – Credenciamento
14h00 – Fomento ao empreendedorismo  Programa Conecta
14h30 – SEBRAE / Workshop "Formalizar para começar bem"
15h40 – Rosely Pinese Macetti / Workshop "Empreendedorismo e Autoconhecimento"
16h30 – Encerramento
Serviço:
1ª Feira do empreendedor de Paulínia
Data: 06 de dezembro – das 8h00 as 17h00
Local: Escola Stop Motion
Av. Prof. José Lozano Araújo, 1515 – Pq Brasil 500


sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Cidades &  Bastidores


Campanha Fique Sabendo no Morro Alto neste domingo, dia 3

Os moradores da região do bairro Morro Alto, em Paulínia, irão receber neste domingo dia 03 de Dezembro, das 12:30 as 16:30, a "Campanha Fique Sabendo", que irá unir saúde e cultura, com apresentações culturais na Praça José A. Leone.

Durante todo o evento será realizado gratuitamente Testes Rápidos de HIV, Sífilis e Hepatite B e C, visando o diagnóstico precoce da doença, possibilitando o tratamento imediato e prevenção. Os atendimentos são confidenciais e sigilosos. Além dos testes a população contará com uma programação especial de apresentações como de Hip Hop com o grupo "Gran Ghetto" e alunos Piter, Judô com Feu, Dança e apresentação de Maria Ildete e Banda.

A ação tem o apoio da Prefeitura Municipal de Paulínia, Secretaria de Saúde e Secretaria de Cultura. A ação integra a campanha "Fique Sabendo", do Ministério da Saúde, para a Semana de Luta contra a Aids, em comemoração ao Dia 1º de dezembro, dia mundial de combate ao vírus.

coordenadora do CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) de Paulínia, Dra. Marta Brant, destaca que o objetivo da campanha é fazer o diagnóstico precoce da doença, e trabalhar aspectos de prevenção, informar a população, distribuir materiais educativos e insumos e ressalta a importância da realização do teste devido ao aumento de casos de sífilis em nível nacional.

Serviço: Campanha Fique Sabendo – 03 de Dezembro
Local: Praça José A. Leone – rua: Maestro Salvador Bove – Bairro: Morro Alto

Programação de apresentação
12:30 – Abertura Oficial
13h30 Apresentação de Hip Hop "Gran Ghetto"-
14hs Apresentação de Judô (Feu) -
14h30 Apresentação de Hip Hop (alunos Piter)
15h Apresentação de dança (alunos Karina)
15h30 Maria Ildete e Banda
16:30 – Encerramento


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Cidades & Bastidores

Velhinhos  colocam Política Social em debate

O que é preciso esclarecer,  é se a política de atendimento a essa população de pessoa idosa passa só pela Secretaria da Saúde.
 A meu ver, o atendimento á pessoa idosa é política de Governo,em ação na transversalidade .Na Conferência da Assistência, foi tirada uma série de deliberações, entre elas o atendimento a esse segmento (idoso ),cujo tema era: Desafios na Implantação das Políticas Públicas de Assistência Social em transversalidade e radicalidade  democrática.
 Logo, o entendimento é que o Estatuto do Idoso deve ser respeitado e fazer valer o que ele prevê. A pessoa que integra esse segmento tem o direito ao atendimento público dispensado ao cidadão e cidadã em condição de vulnerabilidade. Então que se monte um grupo de profissionais de Assistência para discutir com o governo  e se preciso for, envolver  o Ministério Público .
 Eu tenho me poupado dessa discussão por cautela .Sou contra  dar palanque por palanque no processo continuado de disputa de poder usando os idosos. Isso é mal.  È o debate que se abre sobre a terceirização dos serviços, que envolve discussões técnicas, execução de políticas públicas, políticas  sociais sem perder o viés da disputa de poder loca. da qual a cidade não escapa.
A história  lembrada
A rigor, o Lar dos Velhinhos já não tem esse nome há muito tempo, é o Centro de Geriatria , como assim define a nova nomenclatura. Desde os tempos do governo de Seu Zé Pavan, com a Dona Enide como Primeira Dama que o Lar dos Velhinhos existe na cidade. Os pais do ex- prefeito José Pavan Junior o mantinha como obra social, ora com recursos direto do Gabinete do prefeito,  cujo chefe era Plínio Borges, ora com ajuda da sociedade, em campanhas com os clubes de serviço e afins.
 O Lar dos Velhinhos tinha até uma padaria e outras atividades geradora de recursos
 Com os tempos, as leis mudaram e as atividades do Lar que estavam  ligada a instituição Joana Elizabete passaram para a prefeitura. Não há como crer que a administração vai desabrigar idosos  e muito muitos excluí-los da Política de Assistência. Seria bom que o debate  se estendesse para a sociedade com dados concretos e que os discurso em defesa dos idosos e outros segmentos seja sustentado com propostas claras para evitar o simples palanque para opositores. Eles, os opositores são legítimos , reconhecemos e nosso posicionamento é no sentido de que o discurso reverbere na realidade e assim evita desgastes para todos 


Velhinhos colocam Política Social em debate em Paulinia

Velhinhos  colocam Política Social em debate

O que é preciso esclarecer,  é se a política de atendimento a essa população de pessoa idosa passa só pela Secretaria da Saúde.
 A meu ver, o atendimento á pessoa idosa é política de Governo,em ação na transversalidade .Na Conferência da Assistência, foi tirada uma série de deliberações, entre elas o atendimento a esse segmento (idoso ),cujo tema era: Desafios na Implantação das Políticas Públicas de Assistência Social em transversalidade e radicalidade  democrática.
 Logo, o entendimento é que o Estatuto do Idoso deve ser respeitado e fazer valer o que ele prevê. A pessoa que integra esse segmento tem o direito ao atendimento público dispensado ao cidadão e cidadã em condição de vulnerabilidade. Então que se monte um grupo de profissionais de Assistência e outros ligados diretamente ao atendimento ao segmento para discutir caso com o governo  e se preciso for, envolver  o Ministério Público .
 Eu tenho me poupado dessa discussão por cautela .Sou contra  dar palanque por palanque no processo continuado de disputa de poder usando os idosos. Isso é mal.  È o debate que se abre sobre a terceirização dos serviços, que envolve discussões técnicas, execução de políticas públicas, políticas  sociais sem perder o viés da disputa de poder loca. da qual a cidade não escapa.
A história  lembrada
A rigor, o Lar dos Velhinhos já não tem esse nome há muito tempo, é o Centro de Geriatria , como assim define a nova nomenclatura. Desde os tempos do governo de Seu Zé Pavan, com a Dona Enide como Primeira Dama que o Lar dos Velhinhos existe na cidade. Os pais do ex- prefeito José Pavan Junior o mantinha como obra social, ora com recursos direto do Gabinete do prefeito,  cujo chefe era Plínio Borges, ora com ajuda da sociedade, em campanhas com os clubes de serviço e afins.
 O Lar dos Velhinhos tinha até uma padaria e outras atividades geradora de recursos

 Com os tempos, as leis mudaram e as atividades do Lar que estavam  ligada a instituição Joana Elizabete passaram para a prefeitura. Não há como crer que a administração vai desabrigar idosos  e muito muitos excluí-los da Política de Assistência. Seria bom que o debate  se estendesse para a sociedade com dados concretos e que os discurso em defesa dos idosos e outros segmentos seja sustentado com propostas claras para evitar o simples palanque para opositores. Eles, os opositores são legítimos , reconhecemos e nosso posicionamento é no sentido de que o discurso reverbere na realidade e assim evita desgastes para todos